quinta-feira, 19 de novembro de 2009

O Plano de Governo de Amaro Melo


Você, internauta batalhense conhece o Plano de Ação Governamental o P.A.G elaborado pela equipe do candidato a prefeito em 2008? Trata-se de um documento de 28 paginas apontando uma série de problemas existentes na gestão na época, bem como no município, e aponta as soluções a serem tomadas pelo candidato, caso eleito. A partir de hoje analisaremos ponto a ponto o plano de governo do Sr. Amaro Melo.

É preciso dizer que o prefeito não é obrigado a realizar tudo o que está no Plano por razões diversas que devem ser levadas em conta, principalmente por conta dos recursos disponíveis. No entanto, como quase tudo que se procura fazer parte de um plano, como as famílias e empresas que administram os seus gastos e investimentos a partir de um plano de metas a serem alcançadas através de um orçamento disponível. O prefeito se candidatou, fez campanha, foi eleito e tudo isto foi planejado a partir de um plano de ações que hoje comumente chamamos de PROMESSAS POLÍTICAS. Foi com base nessa premissa que Amaro Melo foi eleito, balizado nessa condição: promessas política a serem cumpridas com a comunidade. Estas promessas estão documentadas no seu Plano de Ação Governamental, onde na pagina 03 afirma que ele servirá de suporte e servirá para elaborar as medidas imediatas e um plano global de governo.

Analisaremos hoje a introdução do documento. Primeiramente, com certeza foi elaborado por técnicos, apressadamente. Ainda que fale de participação popular, nele não contem nada que remeta a influencia da comunidade na sua elaboração. Mesmo elaborado por técnicos não contem dados significativos sobre a realidade do município seja econômica, educacional, social. Faltou pesquisar a realidade política, econômica e social de Batalha com dados concretos. As propostas foram elaboradas mais baseadas no senso comum e numa visão prática e subjetiva, quando qualquer projeto ou plano de governo deve partir de dados reais, objetivos e de um problema geral. Elaborar um plano governamental para Batalha requer partir de um pressuposto básico que é levar em consideração que, se o Brasil está atrasado cerca de um século em relação aos países desenvolvidos, Batalha está atrasada em relação aos municípios vizinhos cerca de 20 anos. Isto é fundamental para elaborar ações e políticas públicas para o desenvolvimento do município. Colocar Batalha em pé de igualdade com os demais e desenvolver sua capacidade de crescimento econômico é o ponto chave de qualquer plano. Falta esta visão aos candidatos e gestores. O plano de governo do Sr. Amaro Melo não tem esta visão. Trata disto no tópico IV apenas como Visão de Futuro que como os demais tópicos introdutórios nada dizem concretamente a respeito da realidade de Batalha. O futuro seria: “um município saudável, saneado e limpo, com uma gestão democrática e participativa, com milhares de postos de trabalho numa visão empreendedora a partir da sociedade, com seu patrimônio histórico e cultural preservados, onde a educação seja a base do progresso e desenvolvimento com sustentabilidade, reconhecido nacional e internacionalmente, numa frase- Município de gente feliz”. Isto é muito técnico e acadêmico.

No próximo texto abordaremos os Objetivos Gerais e Específicos do Plano. Caso os internautas queiram conferir todo o plano de governo, até mesmo salvar no PC, basta clicar AQUI.

Valfrido Viana (Historiador)
valfridopi@yahoo.com.br

0 comentários:

 

My Blog List

Seguidores

Folha de Batalha © 2009 Designed by Ipiet Customizado por Manoel Filho