sábado, 5 de dezembro de 2009

Esperantina: Secretária tenta explicar compra de merenda “superfaturada?”


A atual Secretária de Educação do município de Esperantina, vereadora Vilma Carvalho Amorim (PT), esteve participando da sessão ordinária na câmara de vereadores, realizada na noite da ultima sexta-feira (04), onde teve que dar explicações sobre a compra (superfaturada?) de alguns tipos de alimentos usados na merenda escolar do município.

A Vereadora, Luzinete Ribeiro de Carvalho do (PR), mostrou na tribuna várias notas fiscais, e deu exemplo da Nota Fiscal do mês de junho, onde disse que a Secretária de Educação de Esperantina havia comprado em apenas um único mês da Empresa Norte/Sul Alimentícia, 465 kg de café a R$ 3,20 centavos, mil kg de arroz a R$ 2, 34 centavos, 270 Kg de arroz do tipo 2, ao preço de R$ 2,04 centavos.

Luzinete Carvalho chegou a comparar os valores de alimentos comprados na Empresa Norte/Sul de Teresina com os alimentos comprados no Comercial Carvalho em Esperantina. Segundo a Vereadora, os valores da Empresa Norte/Sul da capital, estão totalmente superfaturados.

A vereadora também citou alguns itens das notas de agosto onde aparece a compra de 6.900 caixas de giz, e 70.500 (setenta mil e quinhentos balões) no valor de R$ 9. 447, 00 (nove mil quatrocentos e quarenta e sete reais).

Vilma Amorim se defendeu dizendo que vem realizando uma administração transparente a frente da Secretaria e que o valor de R$ 38.000,00 reais que saíram indevidamente das contas da Secretaria de Educação já foram devolvidos novamente para as contas de origem. Sobre os setenta mil e quinhentos balões comprados com os valores chegando a quase 10 mil reais a secretária não respondeu.

O Vereador Antonio Aristide de Carvalho, conhecido como Tote Aristides, do PMDB, em seu pronunciamento disse que o discurso da Secretária Vilma Amorim, não convenceu os Vereadores da Câmara, até porque, existe licitação e as compras feitas na Empresa Norte/Sul foram mais caras do que de todas as compras existentes em Esperantina. “Essa história está mal contada, Secretária”, disse Tote Aristide.

Vilma Amorim chegou a reconhecer que realmente o produto café não faz parte do cardápio da escola. Em relação às compras superfaturadas questionadas pelos vereadores, a secretária não explicou afirmando que é de competência da secretaria de administração.

A vereadora Luzinete, no final de seu pronunciamento, disse que A Secretária Vilma Carvalho Amorim está mentindo e querendo enganar o povo por que ela assinou o empenho do café comprado com dinheiro da educação do mês cinco e disse que devolveu 28 mil reais, a vereadora questiona “cadê o restante dos 11 mil reais que está faltando?”, perguntou a vereadora.

0 comentários:

 

My Blog List

Seguidores

Folha de Batalha © 2009 Designed by Ipiet Customizado por Manoel Filho