sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Secretário de Saúde fala o que não pensa


Chamou atenção a frase do secretário de Saúde do PT, Assis Carvalho, que disse que a capital não suporta mais tanta gente doente do interior do Piauí. "Toda vez que se precisa de um tratamento recorre-se á capital, o que sobrecarrega os leitos”.

Pois é secretário, isso é mais pura verdade. Suas palavras foram realistas. O problema é que os hospitais do interior do estado foram municipalizados e as verbas oriundas do governo estadual (seu partido) não são suficientes para manter o básico, e quando tais verbas chegam, veem com dois ou três meses de atrasos, o que sobrecarrega o município para manter as contas em dia.

O certo seria que o governo tivesse honra em sua palavra e no compromisso que fez com os municípios e enviassem essas verbas em dia, o que não é suficiente, diga-se de passagem, pois em Batalha, a verba estadual atrasada que chega, vem em torno de R$ 33 mil reais, e o que é gasto em despesas gira em torno de R$ 132 mil reais para o município. Um verdadeiro elefante branco.

Portanto, antes de falar a besteira que falou, primeiro o senhor secretário deveria colocar a mão na consciência e ver quem está errado, se os municípios que recebem atrasado dessa péssima administração estadual ou o governador, idolatrado pelos seus vigilantes puxa-sacos.

Daqui a pouco o PT vai inventar uma lei onde será proibido adoecer.

É feliz quem vive aqui - O slogan mais cretino que já vi em todas as campanhas políticas que acompanhei até o momento.

0 comentários:

 

My Blog List

Seguidores

Folha de Batalha © 2009 Designed by Ipiet Customizado por Manoel Filho