3 de outubro de 2016

Defesa pede exame de sanidade mental em acusado de matar motociclista

Geraldinho
A defesa de José Geraldo Marques da Silva Filho, 34 anos, conhecido como Geraldinho, acusado de atropelar e matar o motociclista Lucídio de Carvalho Silva, de 21 anos, protocolou pedido à Justiça solicitando uma avaliação de sanidade mental do réu. O propósito é verificar se Geraldinho possuía algum tipo de distúrbio que justificasse a conduta no dia do crime.

O caso é um dos mais violentos este ano em Batalha e gerou enorme comoção, tendo repercutido bastante nos meios de comunicação da capital.

A juíza Lidiane Suely Marques Batista, titular da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca, ainda não decidiu sobre o exame e antes dela o Ministério Público precisa se manifestar dizendo se concorda ou não. Se for autorizado, um perito será nomeado e fará a avaliação na unidade prisional onde Geraldinho está preso, em Esperantina.

O advogado do réu, Ezequiel Miranda Dias, terá de juntar aos autos algum elemento de prova que corrobore com a alegada dúvida sobre a insanidade do réu, vez que a de instauração do incidente importa em suspensão da ação penal.

O acusado foi preso pela Polícia Civil no dia 11 de agosto, em Teresina, após deixar o hospital de Urgência de Teresina (HUT) onde estava internado. O Ministério Público denunciou o rapaz por homicídio qualificado, o que foi aceito pela Justiça e o processo formalmente instaurado.

O CRIME segundo o processo, no dia 6 de agosto deste ano, sábado, por volta de 15h30, o acusado, conduzindo um veículo Fiat Palio, cor prata, teria batido propositalmente na traseira da motocicleta de Lucídio, na saída da cidade de Batalha, sentido Piracuruca. A batida foi muito violenta arremessando a vítima há vários metros de distância. Uma ambulância do hospital Messias de Andrade Melo esteve no local para prestar socorro, mas o motociclista já estava morto.

Processo - Nº 0000693-27.2016.8.18.0040

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhar